Desde 2009 o Banco de Conteúdo Culturais (BCC) oferece acesso a importantes conjuntos de obras audiovisuais, que podem ser contextualizadas e compreendidas à luz de outros conteúdos da Cinemateca Brasileira, também disponíveis no site, como fotos, cartazes e documentos textuais. + saiba mais

Desde 2009 o Banco de Conteúdo Culturais oferece acesso a importantes conjuntos de obras audiovisuais, que podem ser contextualizadas e compreendidas à luz de outros conteúdos da Cinemateca Brasileira, também disponíveis no site, como fotos, cartazes e documentos textuais.

A partir de 2018, consulentes e pesquisadores podem usufruir de funcionalidades que permitem maior interação entre as imagens em movimento e os demais tipos documentais disponíveis no site.  Permitindo uma oferta de conteúdo mais qualificada e ampliando o alcance das informações e temas dentro do extenso conjunto documental presente no site, as obras audiovisuais publicadas na seção “Filmes” podem ser acessadas de forma simples, ou em buscas específicas, com resultados de pesquisas ampliados para outros vídeos e tipos documentais. Desta forma, até os conteúdos audiovisuais avulsos publicados no Banco de Conteúdos Culturais, decorrentes de atualizações pontuais, estarão neste amplo arcabouço informacional.

Sob outra perspectiva, muitas obras audiovisuais também se encontram organizadas em grupos específicos na seção “Coleções”. Nesse caso, os recortes das coleções Atlântida, Vera Cruz, INCE, Filmes silenciosos, TV Tupi, entre outros, têm por objetivo apresentar aos pesquisadores e consulentes uma breve introdução desses conjuntos, com uma pequena contextualização histórica das obras e da sua trajetória dentro da própria Cinemateca Brasileira.

Os materiais audiovisuais ora disponibilizados são resultado dos trabalhos conjuntos entre os setores de Documentação e Pesquisa, Preservação e Laboratório, no âmbito de diferentes projetos executados pela Cinemateca Brasileira e instituições parceiras. Vale destacar que os conteúdos ofertados referem-se, até o momento, a obras cuja titularidade pertence à União ou que estejam de domínio público. Os desafios doravante concentram-se em articulações com realizadores/produtores, possibilitando a disponibilização de mais conteúdos audiovisuais que, ainda que não pertençam à instituição, foram preservados ou digitalizados através de projetos fomentados com recursos públicos.

 

PESQUISA SIMPLES

BOSSA NOVA 1965

RICARDO 2005

MÁRIO CARNEIRO 2005

PIERRE FÉDIDA 2005

ANNETTE 2005

CARLOS CRUZ 2005

MARIE-ANGE 2005

CAETANO VELOSO 2005

JARDS MACALÉ 2005

IVANILDA 2005

FERREIRA GULLAR 2005

GAËLLE BOSSER 2004

ANNE-MARIE 2004

DAVID MEDALLA 2004

GUY BRETT 2004

YVE-ALAIN BOIS 2006

SUELY ROLNIK 2004-2006

MAURO MUNHOZ 2012

LADISLAU DOWBOR 2012

AGNALDO FARIAS 2012

JOHN NESCHLING 2012

LUCIANO 2012

LUIZ CARLOS 2012

IVALDO BERTAZZO 2012

TICIO ESCOBAR 2012

Páginas